Mitos & Fatos

Lembre-se! Nem um extremo nas escolhas alimentares, severamente, para objetivos diversos, mesmo com uma dieta restringida de pouco carbos (dieta cetogênica) ou muito alta de carbos, bem como de baixíssima composição em gordura na dieta e/ou pobre da mesma irá emergir o vencedor.

Alguns mitos estão consolidados como verdade há tanto tempo que logo perguntamos se não são realmente verdadeiros. (PHILLIPS e D´ORSO/2000 p.32) “Alguns contudo, sentem dificuldades em discernir entre o certo e o errado”.

Dentro do contexto popular existem algumas colocações culturais que muitas não são condizentes com o que encontramos em respostas científicas. Citaremos algumas formas alimentares que estão inseridas neste ponto de vista.

Mito: O mel de abelha é um alimento nutritivo, ótimo para todas as idades!

Fato: O mel é um ótimo alimento bem apreciado, pelo sabor agradável e energético. Entretanto seu índice glicêmico de 90% (GUIMARÃES/1997, p.157). Como também seu conteúdo a base de glicose, torna-o um alimento controlado para os diabéticos.

Como assevera (KRAUSE/1998) “Lactentes menores de um ano, não devem utilizá-lo devido possuir esporos da bactéria “Clostridum Botulinum”, Causadora da tóxina botulinica, ou seja, o trato gastro intestinal destas crianças favorece a germinação dos esporos e conseqüentemente a liberação da toxina podendo levá-las a óbito”.

Mito: O ovo na forma inatura (cru) é a melhor forma de ser consumido!

Fato: O corpo humano não tem condições de metabolizar as moléculas que estão dispersas na forma como é encontrada. O individuo, corre o risco de adquirir salmonela, uma bactéria. segundo (GUIMARÃES/1997). “A avidina, encontrada na clara do ovo crua, que se combina com a biotina para formar um composto que não pode ser absorvido a partir do trato intestinal”(KRAUSE/1998 p.119).

Mito: Imediatamente à prática de atividade física é interessante comer balas, doces coisas do gênero, pois se obtém muita energia!

Fato: O ato de ingerir sacarose, antes das atividades físicas pode levar o individuo a um estado de hipoglicemia induzido de rebote pelo índice glicêmico do “açúcar” outra situação desagradável e perigosa é o fato da sacarose ser osmoticamente ativa, onde ocorre uma leve e/ou moderada desidratação dependendo da ingesta, ou seja, “Aumenta á concentração hídrica na luz do trato gastrintestinal” (MACARDLE e KACHE/1998). Esta concentração de água também (SCHWARZENEGGER/2001) “Afirma que o tecido epitelial aumenta a retenção hídrica; doravante comprometendo o equilíbrio eletrostático no sarcoplasma”.

Mito: Fazer três refeições diárias produz o efeito sobre o controle do peso!

Fato: Não é verdade exatamente. Esse mito de comer três refeições não seria uma boa opção, nem se sabe ao certo como ele surgiu. Mas qual seria o melhor número? _Bem, o número de três refeições causa um pool de glicemia no organismo causando o aumento do tecido adiposo, ao passo que a massa magra durante o longo intervalo é sacrificada e canibalizada pelos sistemas energéticos mantendo assim um ambiente catabólico. O ideal é poder fazer mais refeições durante o dia, mas o que seria ideal? _Se você é um fisiculturista iniciante provavelmente devera fazer seis refeições, talvez se  o seu caso você é ser um profissional, como um campeão do Mr. Olympia ou coisa parecida, suas refeições podem chegar a oito por dia. (PHILLIPS e D´ORSO/2000 p.42) “Alguns estudos mostram que comer varias vezes ao dia ajuda a acelerar o metabolismo, de modo que você queima mais calorias”.

Fique atento! A “máquina” humana foi projetada para produzir trabalho e ingerir nutrientes em pequenas porções ao longo do dia para maximizar a manutenção da vida, ou seja nosso corpo é governado pelo mecanismo de sobrevivência.

Mito: Fazer três refeições diárias produz o efeito sobre o controle do peso!

Fato: Não é verdade exatamente. Esse mito de comer três refeições não seria uma boa opção, nem se sabe ao certo como ele surgiu. Mas qual seria o melhor número? _Bem, o número de três refeições causa um pool de glicemia no organismo causando o aumento do tecido adiposo, ao passo que a massa magra durante o longo intervalo é sacrificada e canibalizada pelos sistemas energéticos mantendo assim um ambiente catabólico. O ideal é poder fazer mais refeições durante o dia, mas o que seria ideal? _Se você é um fisiculturista iniciante provavelmente devera fazer seis refeições, talvez se  o seu caso você é ser um profissional, como um campeão do Mr. Olympia ou coisa parecida, suas refeições podem chegar a oito por dia. (PHILLIPS e D´ORSO/2000 p.42) “Alguns estudos mostram que comer varias vezes ao dia ajuda a acelerar o metabolismo, de modo que você queima mais calorias”.

Fique atento! A “máquina” humana foi projetada para produzir trabalho e ingerir nutrientes em pequenas porções ao longo do dia para maximizar a manutenção da vida, ou seja nosso corpo é governado pelo mecanismo de sobrevivência.

Mito: Beber muita água é melhor para nosso corpo!

Fato: A água é necessária ao nosso corpo e indispensável à manutenção da vida, porém segundo:

(MACARDLE e KATCH/1998 p.53) “Em excesso pode ser tóxica, ao passo que hidrata, também desidrata, ou seja, em demasia dissolve os sais responsáveis pelo equilíbrio eletrolítico do corpo, causando falência dos rins, denominada por Hiponatremia – quando a concentração de sódio é menor que 136 mg / l.”

“A água perfaz de 40 a 60% da massa corporal total. O músculo tem 72% de água por peso, enquanto a água representa apenas cerca de 50% de peso de gordura corporal” (MACARDLE e KATCH/1998, p.53)

O consumo de água é influenciado por vários fatores, dentre eles, a ingestão calórica.

Mito: Beber muita água é melhor para nosso corpo!

Fato: A água é necessária ao nosso corpo e indispensável à manutenção da vida, porém segundo:

(MACARDLE e KATCH/1998 p.53) “Em excesso pode ser tóxica, ao passo que hidrata, também desidrata, ou seja, em demasia dissolve os sais responsáveis pelo equilíbrio eletrolítico do corpo, causando falência dos rins, denominada por Hiponatremia – quando a concentração de sódio é menor que 136 mg / l.”

“A água perfaz de 40 a 60% da massa corporal total. O músculo tem 72% de água por peso, enquanto a água representa apenas cerca de 50% de peso de gordura corporal” (MACARDLE e KATCH/1998, p.53)

O consumo de água é influenciado por vários fatores, dentre eles, a ingestão calórica.

Mito: O que é natural sempre é melhor do que o artificial!  

Fato: Em primeiro lugar devemos saber que o veneno de cobra, maconha, sal, fezes de animais, folha de coca são exemplos de substâncias “naturais” e mesmo assim prejudicam o bom funcionamento do nosso organismo. Na verdade devemos distinguir (os naturais e os artificiais) que fazem bem dos que nos fazem mal. Alguns alimentos como certos feijões tem cianetos e podem causar a morte se forem queimados.

“Drogas que causam vício é um termo geral que inclui compostos legais, tais como o café, tabaco e álcool e compostos ilegais como maconha, cocaína e craque.” (KRAUSE/1998, p.403)

“O uso de esteróides anabólicos residem na sua capacidade anticabólica” (GUIMARÃES/1997, p.88).

Estes são ministrados clinicamente no tratamento de várias patologias dentre elas Câncer, AIDS, distrofia muscular crônica dente outras. Então por possuir estas propriedades clinicas, estes são comumente utilizados por vários esportistas, que negligenciam os seus efeitos colaterais, na busca de vários anseios pessoais; nem por este ou aquele motivo, poder-se-ia  afirmar que o natural é sempre melhor do que o artificial.

Mito: Se você se exercita, o que você come não tem importância!

Fato: Se você se exercita, o que você come tem mais importância ainda, ou seja (PHILLIPS e D´ORSO/2000 p.33) “Vejo literalmente, milhões de pessoas que ignoram por completo o fato de os indivíduos fisicamente ativos precisarem de mais nutrientes do que seus congêneres sedentários”.

Em condições extremas como as dietas do tipo “rápido” ou privação de alimento por longos períodos de tempo, acarreta uma redução da  massa tecidual magra e gera uma sobre carga concomitante. “Uma pesada sobrecarga muscular (treinamento de resistência) apoiada por prudência, aumenta respectivamente a massa muscular e a força” (MACARDLE e KACH/1998, p.569).

Mito: Comer direito significa evitar alimentos que fazem mal!

Fato: Você precisa evitar alimentos que fazem mal e consumir os que fazem bem, como conseqüência, pode-se comer um pouco de tudo, porém se ao passo que você ingere mais um alimento e ignora outro, provavelmente, ocorrerá efeito desagradável em seu organismo; tanto a dieta dos carboidratos, como a dieta de restrição dos mesmos, dietas vegetarianas radicais e dietas com maciça ingestão de gorduras poderão trazer malefícios desde hipercolesterolemia, diabetes tipo II, à desnutrição aguda (caquexia). Segundo o pai da medicina Hipócrates, a mais de dois mil anos: “A comida deve ser seu remédio, e o seu remédio a sua comida”. Há muito tempo buscava-se a compreensão de que certas patologias poderiam estar relacionadas com a dieta. (PHILLIPS e D´ORSO/2000 p.46) “Praticamente todos os alimentos têm efeitos parecidos com os das drogas e dos remédios podem melhorar sua saúde ou destruí-la”.